DPVAT 2017: Tudo que você precisa saber sobre o DPVAT 2017

O DPVAT 2017 é um dos impostos mais importantes que os donos de veículos precisam pagar. Afinal, é por meio dele que é assegurada toda assistência médico-hospitalar em caso de acidentes no trânsito.

Mas isso não é tudo, ao estar com esse seguro regularizado, é possível ter acesso a uma indenização para todos os envolvidos em acidentes de trânsito, por exemplo. Essa também é considerada a melhor maneira de ter mais segurança nas estradas brasileiras.

Diante da importância desse imposto, ao longo deste post serão apresentadas informações relevantes sobre o DPVAT. Isso inclui desde o que é essa taxa e os valores da sua indenização. Confira:

1 – Seguro DPVAT 2017: O que é

O DVPAT 2017 é o seguro indispensável para qualquer proprietário de veículo. Isso porque, ele tem como objetivo indenizar as vítimas de acidentes de trânsito provocado por veículos automotores, tanto que circulam pelo asfalto ou terra.

De acordo com a Lei 6.194/74, esse recurso tem natureza social. Por isso, independente de quem foi o responsável pelo acidente, até mesmo que tenha sido a própria vítima, é possível realizar a solicitação legal pela indenização.

 

2 – Responsável pelo pagamento do DPVAT

Os proprietários de veículos terrestres devem efetuar o pagamento do seguro DPVAT junto com o do IPVA (Imposto sobre a Propriedade do Veículo), no início de cada novo ano.

O  prazo de vencimento desse tributo varia de acordo com a legislação de cada estado, mas geralmente ocorre até o final do mês de março do ano em exercício. Após a confirmação do pagamento, o seguro possui vigência até o dia 31 de dezembro.

 

3 – Como pagar o DPVAT 2017

As modalidades de pagamento do DPVAT 2017 variam de acordo com o tipo do veículo. Dessa forma, os proprietários de automóveis, motocicletas e caminhões tem a opção de realizar o pagamento a vista de uma cota única, ou incluir o valor do seguro na primeira parcela do IPVA.

No entanto, nos casos em que o veículo é isento do IPVA, o pagamento do DPVAT deve ser realizado junto com a quitação do licenciamento anual ou emplacamento do automóvel.

Vale a pena destacar, que automóveis como o ônibus ou microônibus que atuam com frete ou transporte de passageiros, podem parcelar o valor total do DPVAT em até três vezes. Outra opção é incluí-las nas três primeiras parcelas do IPVA.

 

4 – Custo do DPVAT

O valor do DPVAT é fixado anualmente a partir de uma tabela única, aplicada em todo o território nacional. O seu custo varia apenas de acordo com a categoria de cada tipo de veículo.

No ano de 2017, este seguro estava custando em média R$ 150,00. Contudo, nesse ano base de 2018, os valores aplicados são os seguintes:

  • Automóveis, táxis, carros de aluguel e caminhonetas – R$ 45,27
  • Motocicletas e similares – R$ 185,50
  • Ônibus, micro-ônibus e lotação com frete – R$ 164,82
  • Micro-ônibus com cobrança de frete, lotações inferior a 10 passageiros e Ônibus, micro-ônibus e lotação sem frete- R$ 103,78
  • Caminhões de até 1,5 kg – R$ 47,66

 

5 – Principais coberturas do DPVAT 2017

Como mencionado anteriormente, o seguro DPVAT 2017 tem como principal função indenizar indenizar pessoalmente todas as vítimas envolvidas em um acidente de trânsito. Essa cobertura inclui também, os casos de:

 

  • Morte
  • Invalidez permanente total ou parcial
  • Reembolso de despesas comprovadas com atendimento médico-hospitalar

 

É importante destacar que esse seguro não oferece coberturas envolvendo danos materiais do veículos, tais como furto, colisão dentre outros. Nesses casos, o indicado é contratar uma apólice privada para o automóvel ou motocicleta, que oferecem esses serviços e proteção ao proprietário.

 

Ao longo do post você pode obter informações relevantes sobre o que é o DPVAT 2017 e para que ele serve, então é importante que você mantenha o seu devidamente regularizado.

Essa é a tranquilidade que você merece ter ao transitar nas principais vias brasileiras. Sem comentar, que ele oferece uma proteção também para todos os envolvidos em um acidente de trânsito.

Sem dúvida, com ele é possível reduzir uma série de problemas que geralmente envolvem qualquer tipo de acidente que ocorre durante o trânsito.

DPVAT pagar: saiba como pagar o seguro DPVAT

Anualmente, proprietários de veículos precisam pagar o DPVAT, um seguro obrigatório para acidentes de trânsito. O seguro DPVAT indeniza vítimas (motoristas, passageiros, pedestres) sendo brasileiros ou não, desde que ocorridos em território nacional.

Sendo um seguro social que protege todas as pessoas, faz-se necessário sua obrigação junto ao pagamento do IPVA. Isso porque, em caso de acidente, o proprietário do automóvel não terá que arcar sozinho com as despesas hospitalares.

Saiba neste artigo como pagar o seguro DPVAT e qual a sua importância. Acompanhe!

DPVAT: por que é importante pagar?

Como mencionado, não pagar o seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) significa arcar integralmente com as despesas quanto ao acidente de trânsito.

Muitos proprietários não se preocupam em pagar o seguro, uma vez que não implica em multas ou juros, mesmo sendo de caráter obrigatório segundo a Lei nº 11.482/07.

Portanto, o seguro DPVAT é importante para garantir que as vítimas de acidente de trânsito sejam protegidas, com despesas médico-hospitalares pagas ou indenizadas em caso de invalidez permanente ou morte (neste caso, indenização aos beneficiários).

Como pagar o seguro DPVAT?

Quando ocorre um acidente de trânsito, o proprietário, a vítima ou o seu beneficiário tem um prazo de 3 anos a partir da data do ocorrido para entrar em contato com um dos postos de atendimento da Seguradora Líder.

Para garantir essa indenização, você precisa pagar todos anos o seguro DPVAT, seguindo este passo a passo:

  • Entre no site da Seguradora Líder;
  • Escolha o Estado de sua residência situado no mapa;
  • Escolha em qual situação se enquadra seu veículo.

Nesse item, há opção para o caso de veículos novos (1º licenciamento), usados ou isentos do IPVA. O vencimento do seguro DPVAT para veículos ISENTOS de IPVA ocorre junto ao emplacamento ou licenciamento anual.

Na hora de pagar o seguro, fique atento aos bancos que recebem o pagamento do DPVAT. No Rio de Janeiro, por exemplo, o seguro DPVAT de veículos usados só podem ser pagos nos bancos Santander, Itaú, Caixa/CEF, Bradesco e Banco do Brasil.

Já em São Paulo, não é necessário retirar guia para veículos usados, incluindo ônibus, micro-ônibus e lotação.

Basta usar o número do Renavan e pagar o DPVAT em uma ampla lista de bancos, como o Itaú, Bradesco, Citibank, Bancoob, BMB, Rendimento, Banco do Brasil, Daycoval, Santander e Safra. Confira a relação completa diretamente no site da Seguradora Líder.

Considerações finais

Pagar DPVAT não só garante os direitos da população brasileira em caso de acidentes de trânsito como também evita que o proprietário tenha que arcar com todas as despesas.

É importante também destacar que o seguro DPVAT não cobre danos materiais, acidentes de trens (apenas aqueles causados por veículos com motor próprio), multas ou tributos do acidentado e acidentes pessoais causados por radiação de combustíveis nucleares.

Agora que você sabe como pagar o DPVAT é só se guiar pelo passo a passo deste artigo e não deixar de cumprir com a sua obrigação, pelo bem de todos.