Anualmente, proprietários de veículos precisam pagar o DPVAT, um seguro obrigatório para acidentes de trânsito. O seguro DPVAT indeniza vítimas (motoristas, passageiros, pedestres) sendo brasileiros ou não, desde que ocorridos em território nacional.

Sendo um seguro social que protege todas as pessoas, faz-se necessário sua obrigação junto ao pagamento do IPVA. Isso porque, em caso de acidente, o proprietário do automóvel não terá que arcar sozinho com as despesas hospitalares.

Saiba neste artigo como pagar o seguro DPVAT e qual a sua importância. Acompanhe!

DPVAT: por que é importante pagar?

Como mencionado, não pagar o seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) significa arcar integralmente com as despesas quanto ao acidente de trânsito.

Muitos proprietários não se preocupam em pagar o seguro, uma vez que não implica em multas ou juros, mesmo sendo de caráter obrigatório segundo a Lei nº 11.482/07.

Portanto, o seguro DPVAT é importante para garantir que as vítimas de acidente de trânsito sejam protegidas, com despesas médico-hospitalares pagas ou indenizadas em caso de invalidez permanente ou morte (neste caso, indenização aos beneficiários).

Como pagar o seguro DPVAT?

Quando ocorre um acidente de trânsito, o proprietário, a vítima ou o seu beneficiário tem um prazo de 3 anos a partir da data do ocorrido para entrar em contato com um dos postos de atendimento da Seguradora Líder.

Para garantir essa indenização, você precisa pagar todos anos o seguro DPVAT, seguindo este passo a passo:

  • Entre no site da Seguradora Líder;
  • Escolha o Estado de sua residência situado no mapa;
  • Escolha em qual situação se enquadra seu veículo.

Nesse item, há opção para o caso de veículos novos (1º licenciamento), usados ou isentos do IPVA. O vencimento do seguro DPVAT para veículos ISENTOS de IPVA ocorre junto ao emplacamento ou licenciamento anual.

Na hora de pagar o seguro, fique atento aos bancos que recebem o pagamento do DPVAT. No Rio de Janeiro, por exemplo, o seguro DPVAT de veículos usados só podem ser pagos nos bancos Santander, Itaú, Caixa/CEF, Bradesco e Banco do Brasil.

Já em São Paulo, não é necessário retirar guia para veículos usados, incluindo ônibus, micro-ônibus e lotação.

Basta usar o número do Renavan e pagar o DPVAT em uma ampla lista de bancos, como o Itaú, Bradesco, Citibank, Bancoob, BMB, Rendimento, Banco do Brasil, Daycoval, Santander e Safra. Confira a relação completa diretamente no site da Seguradora Líder.

Considerações finais

Pagar DPVAT não só garante os direitos da população brasileira em caso de acidentes de trânsito como também evita que o proprietário tenha que arcar com todas as despesas.

É importante também destacar que o seguro DPVAT não cobre danos materiais, acidentes de trens (apenas aqueles causados por veículos com motor próprio), multas ou tributos do acidentado e acidentes pessoais causados por radiação de combustíveis nucleares.

Agora que você sabe como pagar o DPVAT é só se guiar pelo passo a passo deste artigo e não deixar de cumprir com a sua obrigação, pelo bem de todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 1 =